Homero Costa Advogados

+55 (31) 3282-4363
advocacia@homerocosta.adv.br

Notícias



 MPF denuncia J&F e Banco Rural por crime financeiro

Quarta-feira 27 de Janeiro de 2016.

O Ministério Público Federal (MPF) em São Paulo informou nesta terça-feira (26) que denunciou nove pessoas ligadas ao Grupo J&F, controlador da processadora de carnes JBS, e ao Banco Rural por crime contra o Sistema Financeiro.

Em nota, o MPF mencionou uma operação feita em 2011 como base para a denúncia. Segundo os promotores, as empresas concederam empréstimos entre si, em operações conhecidas como "troca de chumbo", na qual instituições financeiras de diferentes grupos econômicos emitem crédito a empresas que também fazem parte desses conglomerados. A lei veda a concessão de empréstimo de uma entidade financeira a suas sociedades controladoras.

De acordo com o MPF, J&F Participações e a Flora Produtos de Higiene e Limpeza, da J&F, obtiveram R$ 80 milhões em empréstimos do Banco Rural, um dia após abrirem contas correntes na instituição.

Quatro dias depois, a empresa Trapézio, controladora do Banco Rural, recebeu empréstimo no mesmo valor, R$ 80 milhões, ao firmar contrato com o Banco Original, da J&F, responsável por emitir a nova operação de crédito.

"Pela adoção dessa prática espúria, o Banco Original concedeu indiretamente empréstimo vedado às coligadas J&F Participações S.A. e Flora Produtos de Limpeza e Higiene S.A., integrantes do Grupo JBS. Por seu turno, o Banco Rural procedeu do mesmo modo em relação à empresa Trapézio S.A., sua holding controladora", diz trecho da denúncia.

Procurada, a J&F informou que ainda não teve acesso ao processo e à decisão do juiz que aceitou a denúncia do MPF. "Após a análise dos documentos, a empresa apresentará sua defesa, os argumentos e as provas que demonstram sua inocência e de seus executivos", disse a companhia, acrescentando que o caso tramita em sigilo jurídico.

O caso envolve denúncias contra Joesley Mendonça Batista, presidente da J&F e presidente do conselho de administração da JBS, e também contra João Heraldo dos Santos Lima, presidente do Banco Rural, de acordo com o MPF. Representantes do Banco Rural não comentaram o assunto de imediato.

Analistas do Bradesco afirmaram, em relatório enviado aos clientes e obtido pela Reuters, que se trata de notícia negativa para a JBS, apesar de a empresa não estar diretamente envolvida. Também citaram que "a quantia, R$ 80 milhões, é pequena em relação ao tamanho do grupo". /Agências

__________

Fonte: Diário Comércio Indústria & Serviços

Nossa Missão:

Apoiar os  nossos Clientes na realização de seus negócios, evitando-se litígios, prestando serviços jurídicos compromissados com a ética, responsabilidade e excelência.

Rua Manoel Couto, 105 Cidade Jardim CEP 30380-080 Belo Horizonte MG / Tel.: 31 3282-4363 Cel.: 31 9613-2297 e 31 9834-6892 Fax: 31 3281-2015
SITE DESENVOLVIDO POR ACT COMUNICAÇÃO EM PARCERIA COM READYPORTAL