Homero Costa Advogados

+55 (31) 3282-4363
advocacia@homerocosta.adv.br

Notícias



Carf deve retomar os julgamentos em dezembro

Segunda-feira 23 de Novembro de 2015.

Por Beatriz Olivon | De São Paulo

O Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) programa o retorno das sessões de julgamento para a segunda semana de dezembro - entre os dias 7 e 11. A previsão é que a pauta seja publicada nesta semana, de acordo com o presidente do órgão, Carlos Alberto Barreto.

Poderão ser pautados até três mil processos. Atualmente, há 118.324 casos parados no conselho, que correspondem a um total de R$ 567,91 bilhões em discussão. Segundo Barreto, a prioridade serão os processos que já estavam na pauta e tratam de temas como ágio, ganho de capital em incorporação societária e juros sobre capital próprio.

Um dos julgamentos mais aguardados por tributaristas - o caso do ágio interno da Gerdau - estava pautado para abril. "A grande maioria dos processos levados, nesse primeiro momento, serão de relatoria da Fazenda", afirma Barreto. "A partir de agora, as pautas deverão ser temáticas, o que deve agilizar os julgamentos."

Como o objetivo de Barreto é distribuir em dezembro metade do estoque do órgão, a expectativa é de que, ainda no primeiro trimestre de 2016, sejam julgadas causas que somam cerca de R$ 250 bilhões.

As sessões de julgamento estão suspensas desde março, quando foi deflagrada a Operação Zelotes, que investiga um esquema de corrupção no órgão. E só serão agora retomadas pela espera por recursos para o pagamento dos conselheiros representantes dos contribuintes, que ficaram impedidos de advogar.

Em abril, o Decreto nº 8.441 estabeleceu uma remuneração mensal de até R$ 11.238 - R$ 1.872,50 por sessão. E em meados do ano, novos integrantes foram selecionados. A gratificação, porém, somente foi aprovada pelo Congresso Nacional na semana passada.

O Carf retomará os julgamentos com 144 conselheiros e grande parte deles ingressou no órgão neste ano. Faltam dez conselheiros dos contribuintes que, em um primeiro momento, serão substituídos por suplentes, segundo Barreto. Os novos julgadores serão empossados na primeira sessão da qual participarem.

Os três mil processos que podem entrar nesta primeira pauta deverão ser analisados pelas 15 turmas e as três câmaras superiores. No entanto, depois da semana inaugural, os julgamentos serão novamente interrompidos por causa do fim do ano. E retornarão na segunda quinzena de janeiro.

O presidente explica que há um total de seis mil processos prontos para serem levados a julgamento. "O acervo não aumentou muito. Em termos de valor, aumentou R$ 30 bilhões", diz Barreto. O acréscimo, de cerca de três mil casos, ocorreu porque enquanto as sessões estavam suspensas, foram elaborados votos, analisados pedidos de admissibilidade para a Câmara Superior e formalizados acórdãos.

Tiago Conde Teixeira, do Sacha Calmon Misabel Derzi Consultores e Advogados, afirma que, antes da paralisação, em algumas sessões eram julgados até 300 processos. Por isso, acredita ser possível o julgamento de três mil na primeira semana. "Não é um ritmo atípico para o Carf", diz.

Para Júlio César Soares, da Advocacia Dias de Souza, que tem 800 processos no Conselho, a qualidade dos julgamentos deverá ser mantida com o retorno. O advogado Flávio Eduardo Carvalho, do Souza, Schneider, Pugliese e Sztokfisz, que acompanha cerca de 300 processos no Carf, porém, está apreensivo com o retorno. "O governo fala em falta de caixa e há uma corrida contra o tempo para julgar processos. Não sei qual o recado que está para ser passado."

__________

Fonte: Valor Econômico

Nossa Missão:

Apoiar os  nossos Clientes na realização de seus negócios, evitando-se litígios, prestando serviços jurídicos compromissados com a ética, responsabilidade e excelência.

Rua Manoel Couto, 105 Cidade Jardim CEP 30380-080 Belo Horizonte MG / Tel.: 31 3282-4363 Cel.: 31 9613-2297 e 31 9834-6892 Fax: 31 3281-2015
SITE DESENVOLVIDO POR ACT COMUNICAÇÃO EM PARCERIA COM READYPORTAL